A ABRARTE

Histórico

A Abrarte tem sua origem ligada ao Fórum de Arte Espírita. O Fórum é um movimento nacional que reúne artistas e integrantes de grupos espíritas de arte de várias cidades e estados brasileiros. Seu objetivo é integrar os artistas e grupos espíritas de arte, visando um fortalecimento dos grupos, um aperfeiçoamento dos trabalhos realizados, através da troca de experiências, de materiais, etc., além de proporcionar uma aproximação uns dos outros, num espírito de fraternidade e união.

 

O Fórum é viabilizado de duas formas: uma, através da internet, por intermédio de uma lista de e-mails; e outra, através do evento "Fórum de Arte Espírita", que é a reunião de coordenadores de grupos, líderes do movimento espírita de artes, para debate e discussão de assuntos importantes.

A Abrarte constitui-se numa organização nacional que tem por finalidade concretizar os objetivos traçados nos fóruns: proporcionar a união dos grupos, dos artistas e dos companheiros de ideal, servindo de veículo de intercâmbio de experiências, de aprendizado, promovendo o crescimento/aperfeiçoamento dos grupos e artistas, através de ações que estimulem o desenvolvimento da criatividade, a produção de trabalhos originais e de teor eminentemente espírita; e proporcionando reflexões e debates em torno da Arte Espírita.

Diretoria Atual (2019-2021)

Anderson Daltro
Presidente
Guana Quelemes
Vice-presidente
Marcelo de Aquino
1º. Secretário
Márcia Albuquerque
2º. Secretária
Ângela Sany
1ª. Tesoureira
Vitória de Lucena
2ª. Tesoureira
Mostrar Mais

Conselho Doutrinário

Edna de Paula
Junior Vidal
Glaucio Varella Cardoso
Julio Nunes
Adelquis Monteiro
Mayara Cruz
Miriam Faria
Mostrar Mais

Conselho Fiscal

João Batista Paiva
Priscilli Silva
Cláudio Marqueto
Rogério Fellisbino
Clayton Prado
Alessandro Nunes Saraiva
Mostrar Mais

Objetivos

Seus objetivos institucionais, definidos pelo Estatuto, são os seguintes:

I – a integração de grupos de arte e artistas espíritas, visando a troca de experiências, o estudo, a prática e a divulgação da Doutrina Espírita como religião, filosofia e ciência, nos moldes da codificação de Allan Kardec, através da arte, nas suas mais variadas formas, estimulando o desenvolvimento do senso crítico, da sensibilidade estética e do gosto pelo belo, e contribuindo para o desenvolvimento cultural da sociedade através de uma arte de qualidade;

II – a manutenção de um fórum permanente de discussão sobre Arte e Espiritismo;

III – a promoção da educação e da cultura espíritas, com ênfase nos valores ético-morais cristãos, estimulando-se o uso da arte-educação como recurso didático-pedagógico, tendo em vista a importância da arte no processo de desenvolvimento do ser humano, sob o prisma biológico, psicológico, social e espiritual;

IV – o apoio ao aperfeiçoamento artístico de grupos de arte e artistas espíritas, através de atividades como oficinas, cursos, laboratórios, fóruns, encontros, mostras de arte, ou ainda através do apoio a eventos e espetáculos promovidos pelos artistas e grupos de arte, que estimulem e promovam a melhoria constante das produções artísticas espíritas;

V – a promoção de campanhas, eventos e apresentações artísticas voltados para a difusão dos princípios espíritas e da valorização da vida, em todos os segmentos da sociedade, sem distinção de raça, cor, credo ou religião;

VI – o estímulo e favorecimento do mecenato em apoio ao trabalho desenvolvido por grupos de arte e artistas espíritas;

VII – a produção e comercialização de produtos, publicações, e serviços voltados à divulgação da doutrina e à valorização da vida, com fundamento nos princípios éticos da Doutrina Espírita;

VIII – o apoio aos eventos de arte espírita promovidos pelos artistas associados e grupos espíritas de arte e por outros que se identifiquem com os objetivos e normas da associação;

IX - a prática da caridade como dever social e do princípio da moral cristão, como exercício pleno da solidariedade e respeito ao próximo;

X – a participação ativa no movimento espírita e federativo, na busca de contínua integração e diálogo com outras instituições congêneres e do aperfeiçoamento doutrinário.

João Batista Paiva